A Faculdade de Direito de Alta Floresta/FADAF apresenta à Comunidade acadêmica e à sociedade a presente edição da Revista Eletrônica Judicare, no desejo de contribuir com a formação integral dos seus discentes e fomentar a produção científica na Região Norte do Mato Grosso - MT.
A produção acadêmica e científica insere-se no contexto da missão e do desenvolvimento institucional da FADAF, que assume como compromisso “o envolvimento dos integrantes da comunidade acadêmica da FADAF para uma atitude investigativa e reflexiva, através de desenvolvimento de artigos científicos, cursos de extensão que complementem a formação dos alunos e da comunidade local, e de ações de responsabilidade social, por parte dos docentes e discentes juntamente com uma atitude facilitadora e compromissada às questões relativas a aquisição, produção e socialização do conhecimento” (Relatório de Autoavaliação 2011/2012).
No atual contexto polarizado por intensa judicialização da Política e politização do Direito, mas, sobretudo de inafastável participação democrática, a Judicare abre espaço e traz à apreciação de todos importantes contribuições de acadêmicos, professores internos e externos, que demonstram uma predisposição à pesquisa que dever ser acolhida, laudada, e incentivada. Os artigos, como é de praxe, expressam o entendimento dos autores acerca da temática e não do veículo de comunicação.
Assim, numa tecitura interessante, debate-se neste número temas interessantíssimos e relevantes que merecem uma leitura atenta e crítica, que alinhavam os eixos que norteiam os objetivos e a razão de ser da Revista. Assim, as problemáticas perpassam o Direito Constitucional, o Direito Penal, o Direito Civil e o Direito Ambiental.
Por fim, não se pode deixar de destacar que as temáticas abordadas não se reduzem à mera descrição dos marcos legais regulatórios, pois, para além de mera verbalização jurígena, situam-se no campo da discussão, da propositura. Desta forma, procuram alcançar um nível de profundidade mais relevante numa abertura dialógica hermenêutica que não deve ser desmerecida nem olvidada.

Editorial
Prof. Roberto de Paula

Publicado: 2016-03-11