Agronegócio

Gestão de Propriedades Rurais

  • PDF
  • Imprimir
  • E-mail

FOLDER PALESTRA AGRONEGÓCIO

 

FADAF implanta Incubadora Tecnológica do Agronegócio

  • PDF
  • Imprimir
  • E-mail

Sidney da Silva Chaves – Departamento de Comunicação

Segundo a coordenadora do Curso de Agronegócio,  Marlize Reffatti Zinelli, o objetivo da ITAGRO (Incubadora Tecnológica do Agronegócio) está diretamente ligado à visão e aos objetivos da FADAF, que determina juntamente com o Curso Tecnólogo em Gestão do Agronegócio  as diretrizes básicas para atuação da incubadora, que é o enriquecimento do meio acadêmico, transferência de tecnologia voltados para a comercialização e desenvolvimento econômico regional do agronegócio. A incubadora é uma organização que abriga projetos de produtos e serviços agropecuários, com vistas a facilitar o processo de empresariamento e inovação tecnológica no campo.

Última atualização em Ter, 22 de Agosto de 2017 15:21

Leia mais...

 

Curso de Agronegócio da FADAF realiza aula de campo na Fazenda Variane

  • PDF
  • Imprimir
  • E-mail

Prof. Sidney da Silva Chaves – Departamento de Comunicação da FAF/FADAF

Os alunos do segundo e do quarto semestres do curso de Agronegócio da Faculdade de Direito de Alta Floresta – FADAF participaram no dia 7 de agosto de uma aula de campo  na fazenda Variane, município de Carlinda. O objetivo da aula foi proporcionar às turmas contato com a atividade prática e também ter mais informações diretamente com o produtor sobre os desafios e os benefícios financeiros  e ambientais da atividade de piscicultura no município de Alta Floresta.

 A aula de campo foi a culminância de uma palestra sobre Desafios e oportunidades da piscicultura no município de Alta Floresta proferida no dia 03 de agosto no Salão Nobre da FADAF pelo Biólogo Geovane Variane. Geovane,  além de biólogo,  é empresário no ramo da piscicultura há mais de 20 anos em Alta Floresta, é filho do proprietário da fazenda, que fica localizada na comunidade Del Rey a 80 km de Alta Floresta.

Para a coordenadora do curso de Agronegócio da FADAF, Marlize Refatti Zinelli, mestre em Ciências Ambientais, a metodologia adotada teve como objetivo colocar o acadêmico em contato com o empresário e promover uma troca de conhecimentos, inicialmente por meio da palestra e depois por meio da vivência prática, disse ela para o Departamento de Comunicação da FAF/FADAF.

Quanto à escolha do tema, salientou Marlize, “Se deve ao fato dos alunos terem em sua matriz curricular  a disciplina de Produção Animal I e II, ministrada pelo Professor  Marcelo Fernando Pereira Souza, doutor em Agronomia. Essas disciplinas  propõem  conhecer os sistemas de criação e as técnicas de manejo além da comercialização,  sendo uma delas a atividade de piscicultura, que é uma  das propostas do agronegócio  para a região devido à  sustentabilidade ambiental e também  econômica”, frisou Reffatti.

Já o Professor Marcelo Fernando ressaltou também sobre a importância da aula prática “Quando o aluno mantém diálogo da teoria com a prática, consegue entender melhor a dinâmica da cadeia produtiva da piscicultura, vivenciando todas as problemáticas enfrentadas nesse ramo do agronegócio, tais como manejo da atividade, infraestrura e comercialização, buscando, dessa forma, alternativas para alavancar este importante ramo do agronegócio” . Por isso, essas experiências vivenciadas in loco são fundamentais para que os acadêmicos saiam preparados profissionalmente para gerir as diferentes áreas do agronegócio, concluiu Marlize.

O curso de Agronegócio da FADAF vem procurando sempre por o acadêmico em contato com a realidade de Alta Floresta e região, dando assim dinamicidade às aulas ao mesmo tempo em que coloca o futuro profissional, durante o período de sua formação, frente a este que é o grande desafio do Mato Grosso, principalmente do Norte de Mato Grosso, o agronegócio. Ajudar construir o futuro desta região para uma economia de sustentabilidade é um dos objetivos do Curso da FADAF.

 

 

 

Última atualização em Qui, 08 de Setembro de 2016 15:12

 

OS ACADÊMICOS APRENDEM SOBRE PRODUÇÃO DE LEITE EM AULA DE CAMPO

  • PDF
  • Imprimir
  • E-mail

Os acadêmicos do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Agronegócio da Faculdade de Alta Floresta (FADAF), no sábado, 15 de março, participaram da aula de campo na propriedade rural Propriedade Estância Vanda, em Paranaíta. O objetivo era aprofundar os conhecimentos sobre a atividade leiteira, uma importante área de atuação do futuro tecnólogo em agronegócio. Dois zootecnistas da Paraíba, Thiago Tobata e Alexandre Cortes, que estavam na propriedade, participaram da aula.

 

Os acadêmicos puderam conhecer o funcionamento do curral e a alimentação das vacas, no período da chuva e da seca. Os zootecnistas explicaram que a alimentação do gado na Paraíba é uma mistura de alimentos vencidos dos supermercados, as fibras das calças jeans e a palma. “Eles mostraram como é diferente a alimentação lá, que a base na seca é a palma, o cacto”, explicou a acadêmica Renata.

O produtor rural, Nivaldo Michetti, falou sobre a produção de baixo custo em uma área de 30 hectares. Ele explicou o sistema de inseminação artificial, com a compra do sêmen de fora do Brasil, o que gera uma produção maior de leite. Para a acadêmica Renata da Silveira, a aula de campo contribuiu para entender o custo e benefício do gado leiteiro.

 

A diretora acadêmica da Faculdade de Alta Floresta (FAF), Aparecida Pacheco, acompanhou a atividade. “A aula de campo desenvolve a autonomia do aluno. Na sala de aula, um fica atrás do outro, lá é livre. O aluno pode se deslocar e fazer qualquer pergunta. E o questionamento na prática é diferente”. A diretora enfatiza que nesses momentos os alunos começam a valorizar, ainda mais, o espaço rural.

 

Última atualização em Sex, 06 de Maio de 2016 16:22